"A simplicidade é o último degrau da sabedoria." Gibran



segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Blogagem coletiva - convite


Entre os dias 10 e 15 de novembro haverá uma blogagem coletiva sobre adoção.
Como mãe adotiva de dois anjos, imaginem, claro que estou dentro e já aproveito para convidá-los a ler .
Uma ressalva: não concordo com a frase de chamada do selo que diz que adoção é um ato de nobreza. Mas sobre isso, falarei na hora certa.
Bom começo de semana!
Em tempo: postarei nos dois blog´s.

6 comentários:

Hazel disse...

Bom dia, Talma!
Tenho um prémio para ti na Casa Claridade.
Beijos!

Isabel Cristina disse...

Oi Talma, vou participar,certamente. Pois sou filha adotiva! Beijos

Viviany disse...

Puxa , que legal , conte comigo !!!
Seus filhos devem se orgulhar de ter uma mãe tão dedicada e amorosa ...
Bjo no coração*

margaret disse...

ja to participando... Invejo quem tem a coragem de adotar...
beijocas.

RENATA ARAUJO disse...

Oi Talma!!! Estou conhecendo seu blog hoje e estou gostando muitooo, parabéns!!!
Quanto a Blogagem coletiva, adorei a iniciativa!!!
Bjkasss

Georgia Aegerter disse...

Talma, gostei muito da sua chamada por aqui.
Eu vejo a coisa de dois prismas diferentes.
Você tem toda a razao quando diz que adotar nao deveria ser visto como um ato de nobreza. Assim como ter um filho biológico nao é nenhum ato de nobreza. Verdade, verdade pura.

Mas que ótimo que vc tocou nesse assunto; É bom para desmistificar. Porque é isso mesmo. Quem adota nao está fazendo favor algum prá ninguém como a maioria de nós pensamos; é verdade que o nosso primeiro sentimento é esse: Ah, vou ajudar uma dessas criancas e vou dar uma família para ela; entao sente-se nobre pela caridade que se pensa em fazer.
Mas depois com o amadurecimento essa palavra "nobre" que foi instalada no coracao, vai desaparecendo. Você deve conhecer isso melhor que ninguém. A própria espera nos corredores vai levando a pessoa a se perguntar se é isso mesmo o que ela quer. Se vejo a espera nos corredores da burocracia como 9 meses de espera. Penso que seria ótimo, pois é o tempo que todo casal tem para preparar a chegada do bebê biológico. Mas em se tratando de adocao a coisa fica mais demorada até mesmo porque muita coisa precisa ser vista.

E ai, pode acontecer que em muitos casos a pessoa viu que o seu ato de nobreza era pouco e acabou e desistiu de continuar na fila;
outros, vao em frente; esperam, lutam e depois trazem o "troféu" para casa. Sim, "troféu", porque a espera é tao longa e os problemas levantados até a legalizacao, que quando a pessoa consegue a autorizacao, o primeiro sentimento que ela tem é: Venci. Estou levando o meu prêmio. Com o tempo e o convívio ambos vao aprender que nao se trata de levar o "troféu" para casa, mas que esse tempo de espera também valorizou o seu sentimento de "querer" e lutar pelo filho que vai receber. E aprendeu a amá-lo, mesmo sem conhecê-lo: E ai descobre que, o que lhe aconteceu foi um parto, um parto diferente dos outros, mas um parto e nao o recebimento de um troféu. Mae, pai e filho se integram e nao haverá em nenhuma das partes, nos coracoes, o sentimento de nobreza que a própria sociedade incute em nós. Mas o sentimento de que aquela crianca é seu filho e pronto.

Adorei seu ponto de vista aqui levantado. Muito bom.

E é isso, mesmo temos que falar e mostrar que adotar nao é um ato de nobreza. Estou curiosa pelo seu texto.

Um grande beijo

 
Related Posts with Thumbnails